Abaixo-Assinado (#7245):

Carta da Inclusão:

Destinatário: Pessoas com deficiência, parentes e militantes em defesa dos direitos das pessoas com deficiência


Nós, pessoas com deficiência, familiares, profissionais, militantes e ativistas pela efetivação dos direitos humanos a todos nós, brasileiras e brasileiros, e das pessoas com deficiência em específico*, vimos por esta declarar nosso reconhecimento aos grandes avanços das políticas públicas de atencão às pessoas com deficiência implementadas durante todo o período de 2003 a 2010 – durante a gestão do presidente Luís Inácio Lula da Silva.

Estas políticas têm tornado realidade muitos pontos da agenda de lutas construída historicamente pelos movimentos de pessoas com deficiência no Brasil, cujas diretrizes gerais são a inclusão, a efetivação de direitos e a emancipação desse segmento social.

No que se refere à Educação Inclusiva, por exemplo, avaliamos que os avanços nacionais foram muito maiores nesses 08 anos do que em toda a história passada, destacadamente pelo esforço conjunto de movimentos da sociedade civil e governo pela ratificação da Convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência com status de emenda constitucional.

Avaliamos que as políticas implementadas até então, em sua maioria, foram no sentido contrário à autonomia das pessoas com deficiência. Nessas diversas oportunidades optou-se pela adoção de um modelo excludente na rede pública de educação, seja pela segregação de crianças e adolescentes com deficiência por meio da manutenção de classes e escolas especiais seja pelo financiamento a entidades segregadoras particulares. Os discursos que embasam tal perspectiva coloca as pessoas com deficiência como doentes que precisam de hospitais e não de respeito, dignidade e autonomia. Focam as ações nas pessoas com deficiência e não nas barreiras que nós enquanto sociedade construímos.

Estamos convencidos de que a continuidade, fortalecimento e ampliação das políticas do atual governo somente se darão com seu prosseguimento programático e ideológico. Sabemos que as grandes transformações da sociedade se darão principalmente através das conquistas sociais, políticas e ecológicas feitas pelo povo organizado e não apenas pelo beneplácito de um governante mais aberto/a ou mais sensível ao povo. Entretanto, por experiência, constatamos que não é a mesma coisa ter no governo uma pessoa que respeite os movimentos populares e dialogue com os segmentos historicamente excluídos da sociedade ou ter alguém que, diante de uma manifestação popular, privilegie como instrumento a repressão.

Pelas razões expostas e para que não haja retrocesso em tudo o que foi a duras penas conquistado, apoiamos a candidatura da sra. Dilma Rousseff a presidência da república

*Queremos que este documento tenha a legitimidade necessária para os fins a que se destina. Se você não é uma pessoa com deficiência, familiar ou militante dessa área não o assine, mas, ajude-nos a divulgar e a conquistar assinantes.


Dados adicionais:

Compartilhar:

Share