Abaixo-Assinado (#36245):

Permanência de Padre Adaílton como pároco da Paróquia São Camilo de Léllis

Destinatário: Ao Superior-Geral da Ordem dos Ministros Camilianos do Brasil - Pe. Antonio Mendes

​À Província Camiliana Brasileira,
Ao Superior-Geral da Ordem dos Ministros dos Enfermos,


Sem descuidar do nosso dever de obediência descrito no Cânon 212, § 1º, do Código de Direito Canônico, mas em atenção ao disposto no §2º do mesmo Cânon, verbis: “Os fiéis têm a faculdade de expor aos Pastores da Igreja as suas necessidades, sobretudo espirituais e os seus anseios”;
Nos fazendo entender do direito de petição, individual e coletiva, na qual observamos o direito de ser ouvidos, na forma oral ou escrita, e tendo a consciência da possibilidade de termos nosso pedido negado;
Apoiando-nos também no Cânon 212 § 3º: “Os fiéis, segundo a ciência, a competência e a proeminência de que desfrutam têm o direito e mesmo, por vezes, o dever de manifestar aos sagrados Pastores a sua opinião acerca das coisas atinentes ao bem da Igreja, e de a exporem aos restantes fiéis, salva a integridade da fé e dos costumes, a reverência devida aos Pastores, e tendo em conta a utilidade comum e a dignidade das pessoas”;
E confiando no disposto no §4º da Carta de Princípios das Entidades Camilianas: “quanto à pessoa humana, reconhecemos, promovemos e defendemos sua inalienável dignidade. Acreditamos que somos filhos(as) queridos(as) de Deus, criados(as) à sua imagem e semelhança. Almejamos que todos(as) primem pelo cuidado responsável, pela escuta atenta e empática e pelo profissionalismo humanizado. Procuramos sempre, seja na educação à saúde, no cuidado dos doentes ou na ação social de proteção dos vulneráveis,
​'​colocar o coração nas mãos​'​ (S.Camilo)”;
Vimos assim o direito que nós, fiéis, temos à liberdade de expressão e de opinião pública dentro da Igreja, com todo respeito e reverência devidos às autoridades hierárquicas da Santa Igreja.


Nesse mote, na certeza da real utilidade comum para as almas, na qual reconhecemos o direito e, por vezes, o dever de nos manifestar, em real múnus, não só à Vossa Paternidade, enquanto líder dessa Egrégia Ordem, mas também de expor nossa opinião aos restantes fiéis, vimos por meio deste instrumento solicitar a Vossa Reverência, o Senhor Provincial Camiliano no Brasil, Pe. Antônio Mendes, que exerça juízo de retratação e volte atrás em sua decisão no que concerne a remoção do Senhor Padre Adaílton da Paróquia São Camilo de Lellis – Brasília/DF, para que este permaneça à frente como Pastor de nossa Paróquia. Anseios foram verificados e confirmados pela comunidade local, que deseja que Padre Adaílton continue à frente dos nossos trabalhos pastorais.
É necessário colocar que nossa Paróquia vem engatinhando e clamando por uma verdadeira vida pastoral. Gritando por socorro, pela atenção que não teve por longos anos. Atenção pastoral, atenção financeira, atenção vocacional, atenção administrativa. Está ressequida, infértil, relegada a segundo plano. Há muitos anos não produz frutos expressivos. Nunca motivou o surgimento de um sacerdote ou irmão camiliano.
Somos uma Paróquia que, no início da gestão do Pe. Adailton, viu-se em profundas dificuldades financeiras, vazia de dizimistas, desanimada na fé, permeada por boas intenções que não se concretizavam. Pastorais morrendo, “empurrando com a barriga”. Comunidade que envelhecia, que se dispersava, jovens desmotivados, muito mais preocupados com as coisas do mundo do que com as coisas de Deus. Mais preocupados consigo mesmos do que com os irmãos. Pessoas que se sentiam donas da Paróquia e causavam um mal irreparável aos mais necessitados. Gente atuando exclusivamente em causa própria.
E, agora, quando nos é dada uma chance de ver a glória de Deus brilhar verdadeiramente em nossa comunidade, com prosperidade, consciência e fé, à luz de um Pastor comprometido conosco, que somos povo de Deus, a Província entendeu por nos privar daquele que vem nos ajudando, trabalhando arduamente. Sem ele, ficaremos à deriva da mesmice e da tibieza, paralisaremos nossos projetos. Nossa comunidade, com a ausência do Padre Adailton, é preterida para salvar algo julgado mais importante. E se esquecem de que somos todos importantes.
Consigne-se, ainda, que a comunidade camiliana de Brasília tem grandioso apreço pelos sacerdotes para os quais fomos confiados, nas pessoas de Padre José Maria dos Santos, Padre Manoel Roberto Gonçalves de Pinho e Padre Carlos Tozelli, e que nenhuma das palavras aqui dirigidas procura desmerecer seu trabalho. Pelo contrário, exaltamos a unidade dessa maravilhosa equipe de Ministros dos Enfermos junto a nós, na qual os quatro padres supracitados logram imenso êxito em apascentar as ovelhas, seja por meio da vocação para com os doentes, seja por tão bem acolher os membros da comunidade.


Por todo o exposto, nós, abaixo-assinados, solicitamos a Vossa Paternidade, o Provincial, que mantenha Padre Adaílton Mendes da Silva à nossa frente, como pastor, administrador e Pároco da Paróquia São Camilo de Lellis, para que ele possa desenvolver melhor o seu projeto, cuja duração nem mesmo completa dois anos, vez que é anseio do povo, para o bem da Igreja e das almas.​

Assine este abaixo-assinado

Dados adicionais:


Por que você está assinando?


Sobre nós

O AbaixoAssinado.Org é um serviço público de disponibilização gratúita de abaixo-assinados.
A responsabilidade dos conteúdos veiculados são de inteira responsabilidade de seus autores.
Dúvidas, sugestões, etc? Faça Contato.