Abaixo-Assinado (#38432):

A Feira Hippie é Nossa!!!

Destinatário: Câmara municipal de Campinas SP

Desde que a Secretaria de Cultura de Campinas SP publicou o Decreto n°19.613 de 13 de setembro de 2017, os expositores da tradicional Feira Hippie de Campinas lutam pela sua REVOGAÇÃO.
O referido decreto é uma verdadeira AFRONTA aos expositores e à história de 45 anos da Feira.
Este Decreto foi imposto de cima para baixo sem ouvir as reinvindicações de mais de 300 feirantes.
Dentro os absurdos estão:
*Imposição de imposto nunca antes pago pela feira. O secretário de cultura diz que: "quem não tiver dinheiro para pagar é só sair, pois têm outros 300 querendo entrar e pagar". Numa absoluta falta de respeito e consideração com aqueles que tornaram essa feira um dos maiores pontos de cultura, turismo e lazer da Região Metropolitana de Campinas;
*Além de nunca reconhecerem o nome popularmente conhecido da Feira, registraram no decreto um NOVO NOME para a feira: de Feira Hippie, passará a se chamar Feira Cultural. Numa Clara tentativa de atentar contra a identidade da Feira, que possui este nome devido à sua origem;
*O artigo 4° é uma verdadeira "ameaça". Nele se trata da possibilidade de mudança de local da Feira, q há 20 anos está estabelecida na Praça Imprensa Fluminense s/n Cambuí. Este artigo é uma verdadeira arma na mão da Secretaria, para nos forçar a obedece-los sob a "ameaça" de mudança de local;
*Neste novo Decreto abre-se a possibilidade da entrada de Microempresas na feira. Isso mesmo, Microempresas!!! PASMEM!!! Somos totalmente CONTRA, por entender que isso vai contra a essência da Feira que sempre teve seu viés artesanal, de pequeno produtor;
*Diminuíram o número de faltas ANUAIS de 9 para 5, numa tentativa de fragilizar os expositores;
*Não há previsão de licença de 30 dias a título de férias;
*Querem OBRIGAR artistas a utilizarem crachá. Isso é inadmissível;
*Não há horário de início e término da Feira, porém, existem muitas punições àqueles que descumprirem tais horários! rsrs;
*Abrem a possibilidade de contratação de vendedores para ficar na feira cuidando da barraca. Num futuro breve você não encontrará mais os produtores artesanais, mas sim vendedores, como se fôssemos comerciantes e não artesãos;
*Não atenderam nossas reivindicação de cotas sociais e da 3° idade;
*Não há nada no decreto que garanta que os recursos provenientes do imposto sejam revertidos para a Feira Hippie e/ou para a praça que sedia a feira. Numa demonstração clara que não há intensão de investimentos futuros;

ENFIM, este decreto NÃO REPRESENTA as aspirações da ampla maioria dos Expositores.

Este Decreto NÃO RECONHECE a função social da Feira Hippie.

Nestes 45 anos de vida, a Feira Hippie contribuiu muito com a cidade de Campinas sendo um dos poucos pontos turísticos da cidade, disseminando cultura GRATUITAMENTE e mais... gerando renda para + de 300 famílias que dali tiram seu sustento, movimentando a economia do entorno da praça q a sedia - por conta do grande público q atrai, dinamizando também o comércio - através da compra das matérias primas em lojas de categoria artesanal e de quebra, a ASECCO - Associação dos Expositores do Centro de Convivência Cultural de Campinas SP, adotou, a 1 ano e meio, o banheiro público da praça, por conta do abandono e descaso por parte da Prefeitura.

PORTANTO, a feira nada deve à Prefeitura e nem lesa o erário quando se nega a pagar esse nefasto IMPOSTO. PELO CONTRÁRIO!!! Quem deve é a Prefeitura que a anos não investe nada
ali, deixando abandonado o conjunto arquitetônico do Centro de Convivência, mantendo interditado há 6 anos o Teatro "Carlos Gomes" e não se importando se quer com o banheiro público que estava infecto e teve de ser adotado por nossa associação para a partir daí oferecer um local digno é limpo para os clientes e frequentadores da nossa Feira!

A PREFEITURA NOS DEVE MUUUUUIIITTTO!!!

ESTE abaixo-assinado visa dar força e apoio ao clamor de mais de 300 expositores que REIVINDICAM A REVOGAÇÃO DO DECRETO n° 19.613 de 13 de setembro de 2017.

E depois da DERRUBADA deste nefasto decreto, reivindicamos a construção de um PROJETO DE LEI que altere profundamente as estruturas administrativas da nossa Feira.
Este projeto visa transferir o poder absoluto das mãos do coordenador (cargo comissionado e político da Secretaria de Cultura que custa 7 mil reais mensais aos cofres públicos) para as mãos de cada expositor (através da criação de um CONSELHO GESTOR composto pelos próprios expositores e eleitos por seus pares) que tomarão todas as decisões através de assembléias e reuniões - como já é feito na feiras mais famosas do País.

Queremos menos intervenção do Estado e maior descentralização do poder.

Acreditamos que ninguém melhor do que os próprios expositores para resolver seus próprios problemas.

Se você AMA a Feira Hippie e acredita que nossa luta é legítima, assine este abaixo-assinado e nos dê a força do seu APOIO.

Obrigado!


Assine este abaixo-assinado

Dados adicionais:


Por que você está assinando?


Sobre nós

O AbaixoAssinado.Org é um serviço público de disponibilização gratúita de abaixo-assinados.
A responsabilidade dos conteúdos veiculados são de inteira responsabilidade de seus autores.
Dúvidas, sugestões, etc? Faça Contato.