Frase do Dia:



Ir para o AbaixoAssinado.Org


Abaixo-Assinado (#48408):

Solicitação de Melhorias dos Metodos didáticos-pedagogicos e revisão de parametros de Avaliações Presenciais

Destinatário: Diretoria Acadêmica da UNIVESP - Universidade Virtual do Estado de São Paulo

Nós, alunos do curso de Licenciatura da UNIVESP (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) viemos através deste, relatar e/ou solicitar atenção de toda a equipe da diretoria e coordenadoria da mesma, para analisarem, a metodologia de ensino e os materiais didáticos fornecidos no AVA que, na nossa opinião, são incoerentes com a nossa realidade atual e com a proposta pedagógica da universidade, refletindo sobre a avaliação presencial no polos realizada bimestralmente. Entendemos que a citada universidade, busca renovar as propostas curriculares, no entanto, não podemos deixar de mencionar que estes apontamentos a seguir, nos afetam emocionalmente resultando na nossa desmotivação, e geram o sentimento de incerteza quanto à nossa formação. Portanto, solicitamos respeitosamente que providências sejam tomadas para que tais ocorrências não mais nos prejudiquem, visto que, com muito esforço e empenho temos nos dedicado ao nosso curso, dentro das possibilidades que nos são oferecidas. Nós alunos, temos consciência da grande oportunidade que estamos tendo, da qualidade do material que nos é ofertado, inclusive do empenho dos profissionais envolvidos. Também temos ciência de que, na maioria das vezes, as maiores adversidades estão relacionadas à parte técnica/ administrativa. Por este motivo, pedimos uma maior atenção para os tópicos abaixo relacionados:

1. Canais de Atendimento eficientes: Os Canais de Atendimento Via-Chat e SAE (Sistema de Atendimento Eletrônico) geram um número de protocolo para controle interno e externo nos polos, porém, raramente esses protocolos são respondidos com excelência. Vários alunos estão sem ter suas notas (avaliações e atividades avaliativas realizadas no semestre passado) lançadas no sistema. Os mesmos também disseram terem contatado esses canais, mas que tiveram apenas respostas protocolares, levando-os ao indagar se deviam ou não realizar o exame, o que implica total desrespeito e descaso com os mesmos por parte da universidade. Em vista disso, vários alunos foram submetidos ao exame sem a devida necessidade. Apesar da existência desses meios de comunicação, nenhum deles funciona de modo efetivo, uma vez que os problemas nunca são resolvidos a tempo. O e-mail institucional poderia ser um excelente meio para trocas de informações, mas na realidade se encontra praticamente inativo.

2. Correções mais eficientes: Os alunos possuem prazo para a entrega das atividades, e assim como devem cumprir prazos, os mediadores virtuais também deveriam, fornecendo feedbacks construtivos, que orientem e auxiliem na sua evolução do aluno, apontando os erros de forma cordial e profissional visando sempre o desenvolvimento intelectual. Desejamos que as correções, tanto das avaliações presenciais quanto das atividades avaliativo-dissertativas sejam mais rápidas e cuidadosas, pois, diversas vezes, nos deparamos com correções demoradas, não construtivas, sem feedbacks, que não consideram o gabarito ou simplesmente caem em contradição com o mesmo. 2.1 Coerência na Aplicação das Avaliações Presenciais: Até o primeiro semestre de 2018 as avaliações presenciais continham apenas quatro questões (duas discursivas e duas múltiplas-escolha, valendo 2,5 pontos cada) que abrangia um extenso conteúdo distribuído em oito módulos. As avaliações vêm sofrendo constantes alterações a cada bimestre, mas continua não agradando, ora por exigir agendamento prévio no AVA (ao nosso juízo totalmente desnecessário), ora pelos assuntos não estarem centrados nos conteúdos-base e das questões de múltiplas escolha valerem mais pontos que as dissertativas. Pelo que temos aprendido na teoria esse modo de avaliar não faz jus a um método pedagógico que oferece o aprendizado significativo e avalia de fato o aluno. Além disso, por inúmeras vezes o conteúdo cobrado sequer constava nos textos-base, tendo as respostas sido encontradas nos textos/vídeos de apoio. Em outras ocasiões não era possível encontrá-las em nenhum dos materiais disponíveis na disciplina, causando enfado, dúvidas, insegurança e não contribuindo para uma construção do conhecimento edificante nos alunos. Ansiamos também que a divulgação dos gabaritos das avaliações presenciais seja mais rápida e não leve várias semanas como vem ocorrendo.

3. Coerência na Revisão de Conteúdos: Solicitamos que o material de revisão disponibilizado ao final de cada módulo seja coerente, com ênfase no que o professor considere importante na disciplina e não somente pautado nas dúvidas dos alunos, pois percebemos que os professores nunca focam nessas revisões aquilo que consideram imprescindível nas disciplinas. Os textos e vídeos-base enfatizam temas importantes e no momento da avaliação cobram temas que não nos foi apresentado em momento algum. Já ocorreram avaliações que cobraram assuntos sem grande relevância mencionados em pouquíssimas linhas dos textos-de-apoio.

4. Material mais enxuto e objetivo: Temos em média de dois a três textos-base, por módulo, que raramente são elaborados exclusivamente para cada tema, trata-se de artigos acadêmicos escritos em linguagem científica ou capítulos de livros que se encontram nas Bibliotecas Virtuais (Minha Biblioteca - Pearson), que possuem geralmente mais de vinte páginas. Vale ressaltar que, os capítulos dos livros disponibilizados nessas bibliotecas não permitem download, dificultando nosso estudo, porque não podemos salvar esses textos em formato PDF, para posterior acesso. Alguns vídeos submetidos nos módulos são entrevistas ou vídeos do Youtube ultrapassados, maçantes, longos e nada objetivos.

5.Prova Substitutiva: Atualmente, caso o aluno não consiga comparecer na data da prova presencial, ele não possui a oportunidade de fazer uma prova substitutiva, sendo automaticamente submetido ao exame, que é calculado do seguinte modo: (Média na disciplina no bimestre + Nota de exame) ÷ 2 = Média final). Para quem faz a prova presencial o cálculo da nota final é o seguinte: (Nota da prova regular x 0,6) + (Média das notas obtidas nas atividades x 0,4) = Média final na disciplina no bimestre), diante dessa realidade, o exame acaba se tornando desvantajoso e bastante desanimador.
A Pedagogia, a todo o momento, discursa sobre a relação ensino-aprendizagem como o resultado de interações construtivas e enriquecedoras, e que os “alunos” devem sempre ser os “protagonistas” de seu processo de aprendizagem, e ao papel do professor é mediar/auxiliar este processo, da melhor forma possível, considerando as “individualidades” de cada educando. Nada seríamos se na educação básica não tivéssemos a orientação e os ensinamentos de nossos professores. Claro que agora sabemos mais do que sabíamos antes, mas nunca saberemos tudo, e por este motivo salientamos a importância de um canal de comunicação mais efetivo e bilateral, tanto com a Instituição quanto em relação aos mediadores; que estes sejam menos “protocolares” e mais “humanizados e eficientes”. Acreditamos que este seja um importante ponto de partida para ambos (alunos/ instituição/mediadores) a fim de alcançar o amadurecimento de relações mais democráticas entre a instituição e seus alunos.

Sem mais no presente e contando com providências urgentes do Governo do Estado de São Paulo junto a Presidência da UNIVESP, subscrevemo-nos,

Alunos dos cursos de Licenciatura


Assine este abaixo-assinado

Dados adicionais:


Por que você está assinando?


Sobre nós

O AbaixoAssinado.Org é um serviço público de disponibilização gratúita de abaixo-assinados.
A responsabilidade dos conteúdos veiculados são de inteira responsabilidade de seus autores.
Dúvidas, sugestões, etc? Faça Contato.